Em 2020, alguns lançamentos chamaram atenção entre produtos de Informática. As novidades podem significar um impacto grande nos PCs e notebooks ao longo dos próximos anos. Novas placas da AMD, por exemplo, chegaram com núcleos específicos para Ray Tracing, recurso antes exclusivo da rival Nvidia – o que deve levar a mais jogos desenvolvidos já considerando a tecnologia. Já o Wi-Fi 6, que se estabeleceu no Brasil com mais produtos, promete velocidades até três vezes maiores frente ao padrão anterior.

Outro destaque do ano foi a troca de chips Intel nos computadores da Apple, que agora trazem o chip M1, com promessa de maior desempenho e eficiência energética. Abaixo, o TechTudo apresenta mais detalhes sobre os principais lançamentos de 2020 envolvendo hardware para computadores.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo.

1. Apple sem Intel

Após anos de parceria com a Intel, a Apple revelou seus primeiros computadores sem processadores Core i, trazendo o novo chip M1, de fabricação própria. Com promessa de ganhos significativos em performance e autonomia, os novos componentes foram alvo de muita expectativa ao longo do ano.

O novo SoC da Apple é desenvolvido em processo de 5 nm, o que permite concentrar CPU, GPU, memórias e modem em um espaço menor, trazendo assim mais velocidade e eficiência energética ao equipamento. Os novos MacBook Pro, MacBook Air e Mac Mini com chip M1 chegaram ao mercado brasileiro em dezembro por valores a partir dos R$ 8.699, preço do mini PC com 8 GB de memória e armazenamento em SSD de 256 GB.

2. Ray Tracing em placas AMD

Em outubro, a AMD anunciou suas novas GPUs dedicadas Radeon RX 6800, RX 6800XT e RX 6900XT, as primeiras da empresa a contarem com suporte ao Ray-Tracing, tecnologia que aprimora a iluminação das imagens e que já estava presente desde 2018 em placas da Nvidia. Antes disso, o recurso já estava confirmado nos consoles de nova geração, que trazem componentes da AMD com a nova arquitetura RDNA 2.

O modelo RX 6900 XT chegou ao mercado em dezembro prometendo fazer frente à principal placa da concorrência, a RTX 3090. As GPUs top de linha da AMD foram lançadas inicialmente no mercado norte-americano custando a partir de US$ 999 (R$ 5.154,84 em conversão direta, sem impostos), e já aparecem em algumas versões no Brasil, partindo de R$ 4.919 pela RX 6800 da MSI.

3. RTX 3090 superando novos consoles

Em setembro de 2020, a Nvidia lançou sua nova placa de vídeo top de linha RTX 3090, que chegou ao mercado às vésperas do lançamento dos novos consoles Playstation 5 (PS5) e Xbox Series X/S, que contam com soluções integradas da AMD. Para acirrar ainda mais a disputa entre consoles e PC, as novas placas RTX 30 chegaram prometendo muito mais desempenho que os consoles.

Enquanto a capacidade máxima alcançada nos consoles era de 12 Teraflops, no Xbox Series X, a RTX 3090 chegou ao mercado prometendo desempenho bruto de 36 TFLOPS, ou seja, três vezes mais desempenho que o videogame. A GPU da Nvidia chegou ao mercado ainda em setembro, com preço inicial de US$ 1.499 (R$ 7.735,14 em conversão direta sem impostos). No Brasil, o modelo já aparece em versões de, pelo menos, R$ 13.999,90 – valor da Eagle OC, da Gigabyte.

4. Novos Ryzen com Zen 3

A AMD anunciou ainda os novos processadores Ryzen 5000, que são desenvolvidos na nova arquitetura Zen 3 da empresa, em processo de fabricação de 7 nm. A fabricante detalhou ainda que os chips chegam oferecendo uma performance por Watt até 2,4 vezes superior aos processadores Zen 2, com ganho em desempenho que po

... de chegar a 19% em aplicações de produtividade e edição.

Outro destaque foi a apresentação do chip AMD Ryzen 9 5900X, que, segundo a AMD, promete ser o "melhor processador do mundo para jogos", desbancando o concorrente Intel Core i9 10900K. Os novos processadores da AMD ficaram disponíveis no mercado norte-americano em 5 de novembro por valores a partir dos US$ 299 (R$ 1.542,36 em conversão direta sem impostos).

5. Wi-Fi 6 no Brasil e Wi-Fi 6E

O ano também marcou a chegada de fato do padrão Wi-Fi 6 ao mercado brasileiro, que promete triplicar o desempenho frente ao Wi-Fi 5 (802.11ac). Fabricantes como a Huawei, já iniciaram a venda de roteadores com a tecnologia no Brasil, como o Huawei Wi-Fi AX3, com preços começando em R$ 599. Outras opções incluem o Archer AX10, da TP-Link, e o DIR-X6060, da D-Link, custando R$ 599 e R$ 3.439, respectivamente.

Além do estabelecimento do padrão, o mais recente Wi-Fi 6E foi oficializado. A variação traz suporte às frequências de 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz, espectro que promete contornar o congestionamento do 2,4 GHz e oferecer velocidades ainda maiores em relação ao 5 GHz. O uso de redes na frequência ainda não foi liberado no Brasil, mas pode ser uma novidade para 2021.

6. Placas de vídeo Intel Xe

Depois de muita expectativa, os primeiros dispositivos equipados com as novas soluções gráficas Intel Xe começaram a aparecer no mercado. Ainda como opções integradas aos chips de 11ª geração, as GPUs da empresa chegaram a notebooks como o Acer Swift 5, prometendo desempenho suficiente para fazer frente a concorrentes mais simples de Nvidia e AMD.

Para desktops, a chegada das placas de vídeo dedicadas da Intel ficou para 2021, mas a fabricante promete que suas soluções dedicadas vão oferecer recursos e performance para brigar no mercado, trazendo inclusive suporte à tecnologia de Ray-Tracing, uma das grandes tendências em 2020.

Não consigo acessar o Disney+ pelo Wi-Fi, o que fazer? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo



>>> Veja o artigo completo no TechTudo