A Black Friday 2020 mal começou, mas já registrou mais reclamações do que a edição de 2019. De acordo com um levantamento do Reclame Aqui, entre meio-dia da última quarta-feira (25/11) e as 6h desta sexta-feira (27/11), os consumidores fizeram 4.850 queixas na plataforma. O número é 45% maior do que o mesmo período da edição anterior. Até então, o site vem recebendo uma média de mais de 115 reclamações por hora.

O principal motivo para as contestações são as propagandas enganosas, que somam 28,17% das queixas. Curiosamente, o segundo problema mais comum está relacionado à entrega da compra, o que pode indicar uma maior pressa para receber as mercadorias. Já os produtos alvos de maior número de reclamações são componentes, peças e acessórios e celulares. No ranking também aparecem tênis, TVs e cartões de crédito.

Os grandes e-commerces lideram a lista de empresas mais reclamadas, o que é natural, visto que são as lojas com maior volume de vendas. A Americanas Marketplace foi a que recebeu mais queixas nesse início de Black Friday, com 249 reclamações. Depois, vem o KaBuM! e o Magazine Luiza (loja online), com 164 e 138 contestações, respectivamente.

Este ano, é possível perceber uma mudança no comportamento do consumidor, que preferiu não fazer as compras durante a madrugada. Conforme já previa uma pesquisa divulgada pelo Reclame Aqui, 30% das pessoas disse que iria começar a aproveitar as ofertas a partir das 18h de quinta-feira (26). De fato, foram registradas poucas reclamações na plataforma durante a madrugada desta sexta.

Vale ressaltar que o Reclame Aqui permite que consumidores entrem em contato com empresas, avaliem o atendimento e compartilhem suas experiências com outras pessoas. A ferramenta online vem monitorando as queixas relacionadas à Black Friday 2020 desde a última quarta-feira (25). Ao fazer uma reclamação, o consumidor tem a opção de falar se ela se refere ou não ao evento de compras.

Abaixo, veja a lista com as empresas mais reclamadas, os principais problemas enfrentados pelo consumidor e quais são os produtos com mais contestações até agora na Black Friday 2020. O levantamento inclui dados reunidos até 6h desta sexta (27).

Empresas mais reclamadas na Black Friday 2020

  1. Americanas Marketplace: 249 reclamações
  2. KaBuM!: 164 reclamações
  3. Magazine Luiza - Loja Online: 138 reclamações
  4. Casas Bahia - Loja Online: 127 reclamações
  5. Submarino Marketplace: 117 reclamações
  6. Ame Digital: 112 reclamações
  7. Lojas Renner: 103 reclamações
  8. Americanas - Loja Online: 100 reclamações
  9. Riachuelo - Loja Online: 97 reclamações
  10. Mercado Livre: 68 reclamações

Principais problemas na Black Friday 2020

  1. Propaganda enganosa: 28,17% das reclamações
  2. Produto não recebido: 9,89% das reclamações
  3. Problemas na finalização da compra: 8,54% das reclamações
  4. Divergência de valores: 7,25% das reclamações
  5. Produto não disponível: 4,97% das reclamações

Produtos mais reclamados na Black Friday 2020

  1. Componente, peças e acessórios: 4,43% das reclamações
  2. Celular: 4,43% das reclamações
  3. Tênis: 4,37% das reclamações
  4. TV: 4,06% das reclamações
  5. Cartão de crédito: 3,75% das reclamações
... v>

Atualização

A assessoria de imprensa do KaBuM! entrou em contato com o TechTudo para compartilhar o posicionamento da empresa a respeito das reclamações. Segundo o e-commerce, a alta concorrência faz com que muitas ofertas se esgotem rapidamente e esse cenário representa mais de 95% das queixas por parte dos clientes. Além disso, a plataforma reforça que está com um time especializado atuando para que todas as dúvidas dos clientes sejam devidamente respondidas.

Quais os sites de cupom mais atualizados para a Black Friday? Descubra no Fórum do TechTudo



>>> Veja o artigo completo no TechTudo