Sexta-Feira, 04 de Dezembro de 2020

O ano que chega promete trazer grandes novidades e funcionalidades para os smartphones. Algumas prometem agradar, como as telas sensíveis à pressão no Android, enquanto a provável eliminação da entrada de fones de ouvido do iPhone e outras possibilidades podem desagradar. Para te deixar por dentro do que pode vir por aí, o TechTudo preparou uma lista com as tendências de 2016.

iPhone 7 pode ter tecnologia para salvar a tela de quedas; veja patente

- A volta dos smartphones pequenos

Desde o lançamento do iPhone 5S em 2013, os consumidores da Apple sentem falta de um telefone com tela menor do que as atuais 4,7 polegadas. No entanto, a fabricante pode trazer telas de quatro polegadas de volta com o iPhone 6c ou 7c. O 6c deve ter corpo metálico e configurações mais simples que os modelos maiores. O lançamento pode ocorrer ainda na primeira metade do ano.

Apple pode lançar novo iPhone com tela de 4 polegadas (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

Caso um iPhone menor se concretize e seja um sucesso, a tendência é que outras fabricantes voltem a investir em telefones menores. Assim, consumidores que não se adaptam com as mais de 5 polegadas dos tops atuais ficarão mais satisfeitos.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

- Fim da entrada de fone de ouvidos

Entrada de 3,5 mm para fones de ouvido do iPhone pode estar com os dias contados (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

Uma das maiores polêmicas do próximo ano pode ser o fim da entrada de 3,5 mm para fones de ouvidos convencionais no iPhone 7. Segundo rumores, a Apple estaria planejando a substituição para tornar o telefone mais fino e porque a entrada lightining oferece mais qualidade de áudio para fones compatíveis. O problema, porém, é que isso restringiria o poder de escolha dos usuários e pode impedi-los de carregar e ouvir músicas ao mesmo tempo.

- Mais telefones feitos em alumínio

Após Galaxys e Nexus, novos smartphones Android e Windows devem ser feitos com alumínio (Foto: Thassius Veloso/TechTudo)

O uso de alumínio em smartphones deve ser ainda maior em 2016. Após a adoção no Galaxy S6 e nos novos Nexus, o próximo Moto X e o LG G5 também devem ser fabricados com o material. Fora isso, supostas imagens revelam que a Microsoft pode lançar novos Lumias com chassis metálicos após as duras críticas em relação ao plástico dos Lumias 950 e 950 XL.

- Telefones com tela sensível à pressão

...

Outra tendência lançada pela Apple e que deve chegar ao Android são os displays sensíveis à força do toque. A fabricante de telas touchscreen Synaptics, inclusive, já anunciou o lançamento de um painel similar ao do iPhone 6S e que poderá ser usado em aparelhos com outros sistemas. A Samsung foi uma das primeiras a confirmar interesse, podendo incluir o recurso no Galaxy S7.

iPhone 6S trouxe o 3D Touch e outras fabricantes estão de olho no recurso (Foto: Divuglação/Apple)

No iPhone 6S, o 3D Touch fez sucesso por permitir que o usuário tenha atalhos para funções de aplicativos diretamente da tela inicial. O recurso serve também para ter preview de conteúdos e outras possibilidades.

- A popularização dos leitores de digitais e de íris

Após ganhar boa parte dos tops em 2015, os sensores de digitais são esperados em ainda mais smartphones. Segundo rumores, o Moto X (2015), o LG G5 e o Zenfone 3 são alguns dos novos aparelhos que deverão ganhar o recurso de segurança no próximo ano. O Android e o Windows 10 Mobile, inclusive, trouxeram o suporte nativo para a tecnologia este ano, o que deve incentivar ainda mais a adoção.

Novos smartphones devem ganhar leitores de digitais em 2016 (Foto: Divulgaçao/Google)

Já os leitores de íris podem estar nos planos da Samsung para o Galaxy S7 e da LG para o G5. Lançada primeiro nos Lumias 950 e 950 XL, a técnica permite que os telefones sejam desbloqueados a partir do reconhecimento facial, sem a digitação de senhas e em poucos segundos.

- Pagamentos móveis no Brasil

Tendência nos Estados Unidos e Reino Unido, o pagamento móvel pode dar os primeiros passos no Brasil em 2016. A função oferece ao usuário a possibilidade de trocar o cartão de crédito por smartphones em pequenas compras e usar digitais no lugar das convencionais senhas.

O que você espera do Galaxy S7? Opine no Fórum do TechTudo.

Samsung e Apple Pay podem chegar ao Brasil no próximo ano (Foto: Isadora Díaz/TechTudo)

No último dia 17, a Apple abriu uma vaga de gerente para o Apple Pay no Brasil, o que indica planos o país. Outro que pode estar prestes a chegar é o Samsung Pay, que funciona até com máquinas convencionais. A fabricante dos Galaxys, inclusive, estaria em negociação avançadas com bancos para liberar a função já nos próximos meses.

- Smartphones chineses mais baratos

Esqueça a imagem dos Xing-lings, as empresas chinesas podem roubar a cena em 2016 com smartphones baratos e de qualidade. Em 2015, aparelhos como o OnePlus 2, OnePlus X, Huawei Honor P6 e Xiaomi Redmi Note 3 incomodaram grandes fabricantes ao redor do mundo por trazerem configurações de ponta e um preço bastante inferior ao Galaxy S6, iPhone 6S e companhia.

OnePlus e outras fabricantes chinesas estão roubando a cena com tops baratos (Foto: Elson de Souza/TechTudo)

No Brasil, a Xiaomi já está em atuação, embora timidamente, com o Redmi 2 e Redmi 2 Pro, além de preços iniciais abaixo dos R$ 500. Com a continuidade da crise econômica e tops de linha mais caros, é possível que mais fabricantes mirem o país para agradar quem não quer pagar R$ 4 mil por um aparelho de ponta.

- Relógios e pulseiras inteligentes mais baratos

Outro ponto em que as chinesas incomodaram foi o setor de acessórios vestíveis. A Xiaomi, por exemplo, superou a Samsung e é a terceira empresa do mundo que mais vende esse tipo de dispositivo, segundo o instituto de pesquisas IDC. O sucesso não é difícil de entender: enquanto a Mi Band custa R$ 95 no Brasil, por exemplo, produtos simulares, como a Sony Smartband, chegam a custar R$ 460.

Xiaomi Mi Band tem preço bastante inferior às rivais (Foto: Helito Bijora/TechTudo)

Assim como no caso dos smartphones, a competitividade chinesa também tende a beneficiar o consumidor. Afinal, a tendência é que as grandes fabricantes lancem produtos mais baratos e competitivos ou optem por cortar ou manter os valores atuais, especialmente no caso do Android.



>>> Veja o artigo completo no TechTudo