Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020

Erros de montagem, incompatibilidade entre componentes e até acumulo de sujeita estão entre problemas comuns, que impedem o correto funcionamento da placa-mãe e, consequentemente, do seu computador. Nesse texto, vamos falar sobre os problemas mais recorrentes relacionados à placa-mãe, formas de diagnosticá-los quando tudo parece estar dando errado sem motivo aparente, e quais são os métodos ideais para corrigi-los.

Como identificar se seu HD é compatível com a placa-mãe do computador

Antes de falar sobre cada problema e suas soluções, é importante dominar dois conceitos:

POST:

O POST: essa tela, que surge antes do sistema operacional carregar em computadores um pouco mais antigo, e que é oculta em máquinas mais novas, revela a condição do computador, depois do sistema testar a si mesmo em relação ao estado geral da máquina e seus componentes.

Exemplo de tela de erro no POST, avisando sobre configurações inválidas de overclock (Foto: Reprodução/Internet)

No POST, sempre acompanhados de uma sinfonia de bips, são listados erros que impedem a inicialização do sistema operacional. Por exemplo, uma mensagem de “memory error” já aponta seus esforços na direção correta. Outros erros comuns são “no fan”, quando o cooler do processador está com problema, “no bootable device”, quando o computador está sem disco rígido, ou unidade inicializável.

BIOS

Outro conceito que você precisa ter em mente é a BIOS. Você deve compreendê-la como um sistema operacional rudimentar, encarregado de testar a sua placa-mãe e tudo o que está ligado nela para dar início ao processo que carrega o sistema operacional do seu computador.

Você pode acessar a BIOS pressionando as teclas “delete”, na maioria dos casos, ou “F2″ e “F12″, dependendo do fabricante da sua placa-mãe.

Pronto. Agora, vamos aos problemas:

Curto-circuito

Esse problema ocorre, normalmente, quando se estabelece uma ligação física entre a placa-mãe e as estruturas metálicas que a suportam no gabinete. Outra possibilidade são fios desencapados, ou cabos soltos sobre o PCB.

Parafusos de fixação devem prender a placa e oferecer um espaço entre ela e o gabinete para que não haja curto (Foto: Reprodução/LinusTech)

Placas com curto podem não ligar, ou causar travamentos aleatórios durante o uso. Em situações mais extremas, e raras, o curto pode queimar algum componente importante, inutilizando a placa definitivamente.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Solução:

Verifique se a placa está corretamente fixada nos suportes e se há contato entre ela e a base metálica do gabinete. Caso o problema esteja aí, posicione a placa na posição correta e aperte os parafusos para deixá-la firme no lugar. Certifique-se, também, de que não há cabos soltos em contato com a placa.

Sujeira

Com o tempo, o acumulo de poeira é normal. A sujeira dificulta a circulação de ar, especialmente em difusores de calor, provocando aumento da temperatura e, consequentemente, perda de desempenho e, em casos extremos, uma série de travamentos. O ideal é realizar limpezas a cada seis meses para evitar que muita poeira acabe dentro do computador.

... ginal/2015/12/14/sujeira.png" alt="Sujeira pode provocar perda de eficiência na refrigeração do sistema (Foto: Filipe Garrett/TechTudo)" height="391" width="695">Sujeira pode provocar perda de eficiência na refrigeração do sistema (Foto: Filipe Garrett/TechTudo)

Solução:

Remova a poeira com um aspirador de pó em potência baixa (evite assoprar: a forma do gabinete vai criar uma corrente de ar que jogará toda a poeira no seu rosto primeiro. Depois a gravidade se encarregará de redistribuir novamente boa parte das partículas sobre a placa).

Placa-mãe da Asus ou da Gigabyte? Qual é melhor? Veja as opiniões no Fórum do TechTudo

Caso não tenha um aspirador, tome cuidado com tecidos: descargas de eletricidade estática, gerada com o atrito, podem queimar a sua placa. Procure usar tecidos com isolamento estático, que você encontra facilmente em lojas de equipamentos e componentes eletrônicos. Você pode usar álcool isopropílico para fazer a limpeza.

Temperatura

Calor é um inimigo do funcionamento de qualquer eletrônico e computadores não fogem à regra. Além da sujeira, outros elementos podem causar temperaturas elevadas, como pouca ventilação, gabinete acomodado em espaços apertados e overclock descuidado.

HWMONITOR permite observar a temperatura de diversos componentes do computador (Foto: Reprodução/Filipe Garrett)

Primeiro, é preciso determinar se a temperatura é um problema. Para isso, use softwares como o HWMONITOR ou AIDA64 para monitorar os níveis de calor do seu computador. Qualquer coisa que supere os 90º Celsius no processador e GPU devem servir como sinal de alerta. Em caso de overclock provocando temperaturas elevadas demais, desfaça o procedimento.

Solução

Caso identifique registros dessas temperaturas, abra o computador e verifique se os difusores, por onde o ar circula para remover o calor, estão desobstruídos. Depois, elimine poeira do interior do gabinete e, por fim, certifique-se de que o lugar onde seu computador está posicionado permite a exaustão do calor e a entrada de ar frio no gabinete.

Energia insuficiente

Um descuido muito comum na hora de montar um computador é escolher uma fonte de energia subdimensionada, incapaz de prover potência suficiente para alimentar todos os componentes do computador.

Sites, como o PowerSupplyCalculator, permitem descobrir qual é a potência mínima que a fonte precisa ter para o computador funcionar corretamente (Foto: Reprodução/Filipe Garrett)

Nesse cenário, dependendo da fraqueza da fonte em relação ao seu hardware, é possível que o computador não ligue, ou que componentes e periféricos não funcionem corretamente, dada a falta de energia.

Solução

Há sites que calculam quanta energia o seu sistema vai precisar para funcionar corretamente, indicando a faixa de potência ideal da fonte que você vai precisar comprar para que seu computador não sofra gargalos.

Cabos de energia

Outro erro comum é a desatenção na hora de ligar a fonte à placa-mãe. Via de regra, toda placa tem duas entradas de energia: a principal, de 24 pinos, e uma de 4 (ou 8 pinos) dependendo do modelo, escondida ao lado do processador. Para seu computador funcionar, você deve ligar os respectivos cabos nessas duas entradas, do contrário, a máquina sequer liga. Se você usa placa de vídeo dedicada, há boas chances de que ela também tenha uma entrada de 8 pinos.

Verifique se os cabos de alimentação estão corretamente instalados na placa-mãe (Foto: Filipe Garrett/TechTudo)

Solução

Verifique com atenção se os cabos de energia estão corretamente ligados nos respectivos conectores. Uma boa prática é retirá-los e colocá-los novamente, garantindo encaixe perfeito e eliminando os riscos de mal contato.

Conflitos de hardware

A placa-mãe conta com um sistema operacional rudimentar, a BIOS, cuja tarefa é testar os componentes e garantir que todos eles estão prontos para funcionar. Em geral, a BIOS suporta e reconhece todo o hardware compatível com a sua placa, mas há casos especiais em que ela pode não se entender com algum componente novo.

Atualizações de BIOS podem eliminar problemas de compatibilidade entre placas mais antigas e componentes mais recentes (Foto: Divulgação/Asus)

Esse problema é bastante comum, sobretudo, com processadores: a BIOS e a sua placa-mãe são lançados com o soquete A, compatível com os processadores X. Alguns anos depois, o fabricante de processadores cria uma nova série de CPUs Y, que por acaso usam o soquete A. É bastante comum que o processador, mesmo compatível com a sua placa, não seja reconhecido pela BIOS.

Saiba o que é a BIOS

Solução

Para eliminar o problema, você terá que usar o hardware antigo. Ligue o seu computador e verifique, no site do fabricante da sua placa-mãe, se há atualizações de BIOS para o modelo de placa que você usa. Nessas atualizações, além de correções de problemas, normalmente são adicionados o suporte para novos periféricos e componentes que não faziam parte da lista de equipamentos reconhecidos pela sua BIOS. Instale a atualização e teste o novo hardware.

Problemas com memória RAM

Pentes de memória RAM são razoavelmente baratos e tendem a ser o primeiro componente substituído em um processo de upgrade de um computador. Contudo, é preciso ter atenção em relação às memórias compradas, já que a compatibilidade de novos módulos com a placa-mãe pode ser limitada.

Certifique-se do encaixe perfeito do pente e da compatibilidade da memória com a placa-mãe (Foto: Filipe Garrett/TechTudo)

Caso seu computador esteja com pentes defeituosos, ou incompatíveis, ele pode sequer ligar, ou não reconhecer toda a velocidade/quantidade de memória instalada. Bips e mensagens de erros no POST são os melhores sintomas para diagnosticar problemas com a RAM.

A melhor forma de ter certeza sobre a compatibilidade com pentes de memória RAM e sua placa-mãe é consultando os manuais e o site do fabricante.

Solução

Caso o problema tenha ocorrido com a instalação de memórias novas, tenha certeza de que os pentes são compatíveis com o seu computador. A melhor forma de testar isso é acessando a BIOS e, no menu Memória, verificando se a placa-mãe identifica os pentes. Outro cuidado é sempre garantir que os pentes estão instalados corretamente, sem qualquer mal contato.

Placa de vídeo e memórias mal instaladas

Um dos problemas mais simples, e curiosamente mais recorrentes, é a má instalação de placas e memórias na placa. Mal colocadas em seus respectivos slots, as peças acabam não funcionando, o que causa erros no POST e uma série de bips.

Observe que a placa de vídeo não está completamente assentada no slot PCIe (Foto: Filipe Garrett/TechTudo)

O interessante é que esse tipo de problema tem origens bastante simples. Às vezes, basta mover o computador para que algo saia do lugar.

Solução

Verifique se placas e memórias estão encaixados corretamente em seus slots. Por precaução, você pode até retirar as peças dos lugares e recolocá-las para ter certeza de que estão instaladas da forma correta, sem qualquer chance de espaços causando mal contato.



>>> Veja o artigo completo no TechTudo