Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020

O PlayStation Vita completou quatro anos em dezembro de 2015 desde o lançamento oficial no Japão. Apesar do desenvolvimento tímido em relação ao PSP, seu antecessor, o PS Vita também é lar de vários títulos de peso que fizeram a cabeça de seus donos, como LittleBigPlanet, Uncharted: Golden Abyss, Persona 4 The Golden, Tearaway e mais.

Leia a análise do Playstation Vita

Se você adquiriu o portátil da Sony recentemente ou o possui desde o lançamento, mas ainda não conferiu alguns desses títulos, não perca tempo e vá aproveitá-los como uma resposta a todas as acusações de que o Vita “não tem jogos”:

Com vilão misterioso, Zero Escape funciona como uma versão em anime de "Jogos Mortais" (Reprodução/Cassio Barbosa)

Zero Escape: Virtue’s Last Reward

A sequência de “Nine Hours, Nine Persons, Nine Doors” do Nintendo DS é um jogo japonês de aventura cheio de puzzles e uma história instigante. Cheio de diálogos, o game coloca o jogador em uma situação em que nove pessoas estão presas em uma estranha base – cada uma com um bracelete indicando um número. Para escapar, os prisioneiros precisam combinar as pontuações de seus braceletes para resolver quebra-cabeças  no que parece uma estranha versão de Jogos Mortais em estilo anime.

Gravity Rush

Não é a toa que o anúncio de Gravity Rush 2 para o PlayStation 4 foi feito com alarde pela Sony. No game original, lançado para o PlayStation Vita em 2012, os jogadores devem ajudar a heroína Kat a recuperar a sua memória e salvar o planeta do ataque de estranhas criaturas. Para isso, ela se vale de uma habilidade para lá de especial: ela pode alterar a direção em que a gravidade atua, de maneira que ela explorar o seu mundo de uma maneira bastante incomum.

A mudança da gravidade de Gravity Rush é um de seus grandes diferenciais (Divulgação/Sony)

Killzone: Mercenary

Após vários títulos falharem em levar um FPS de qualidade aos portáteis, a Guerrilla Cambridge conseguiu com sucesso adaptar a experiência em primeira pessoa para a telinha. No game, o jogador assume o papel de um mercenário que pode lutar nos dois lados da guerra entre os humanos e os Helghasts. Além de oferecer pontos de vista diferentes para a história da série, o game também conta com uma jogabilidade precisa e que utiliza os recursos do Vita (como a tela de toque) de maneira inteligente.

Killzone conseguiu transmitir com sucesso a experiência dos FPS nos portáteis (Divulgação/Sony)

Rogue Legacy

Quem tem preconceito com os jogos indies apensa por serem menores não sabe o que está perdendo. As partidas rápidas de Rogue Legacy (lançado originalmente no PC) funcionam de maneira muito mais interessante no Vita. No g

... ame, os jogadores jogam com os descendentes de um antigo cavaleiro que precisam explorar um castelo amaldiçoado para recuperar a honra de seus ancestrais. A cada morte, o jogador assume o controle de um novo descendente com características bem variadas, como miopia ou superforça – algo que torna o game uma experiência bastante diversificada.
Com partidas rápidas, Rogue Legacy se adequa bem ao ambiente do portátil (Divulgação/Sony)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Danganronpa 1.2 Reload

Enquanto a série nasceu no PSP, Reload traz os dois primeiros títulos principais (Trigger Happy Havoc e Goodbye Despair) em uma versão com melhores gráficos e outros bônus interessantes. Os dois jogos (cujas tramas complementam-se mutuamente) oferecem uma história que adiciona diversos mistérios e assassinatos em uma escola comum de ensino médio. Além de investigar o ocorrido, os jogadores também precisam julgar os suspeitos em tribunais intensos que vão alegrar todos os fãs de Phoenix Wright.

Cheio de personagens notáveis, Danganronpa é um dos adventures mais interessantes do Vita (Divulgação/Sony)

Uncharted: Golden Abyss

Um dos jogos que estiveram presente no lançamento do console, Golden Abyss conta a história de uma das primeiras aventuras de Nathan Drake, situada antes mesmo de Drake’s Fortune. Ambientada no Panamá, o jogo recria a experiência clássica da franquia ao mesmo tempo em que também faz uso dos recursos exclusivos do portátil, como o seu touchpad traseiro.

Ambientado no Panamá, Golden Abyss é uma das primeiras aventuras de Nathan Drake (Divulgação/Sony)

Persona 4 Golden

Enquanto Persona 4 foi originalmente lançado pela Atlus para o PlayStation 2, a versão do Vita traz melhorias significativas em relação ao jogo original – incluindo um novo final exclusivo para o portátil. No RPG, o jogador deve ajudar um grupo de adolescentes a cuidar não apenas de suas vidas escolares e pessoais, mas também a investigar um serial killer que está atuando em sua cidade.

Persona 4 Golden é uma versão do aclamado RPG do PS2 com um final extra exclusivo (Divulgação/Atlus)

LittleBigPlanet PS Vita

A Media Molecule é responsável por alguns dos jogos exclusivos mais interessantes da Sony. No Vita, toda a possibilidade de criação e personalização da série LittleBigPlanet foi expandida com a adição dos recursos do console, como a câmera integrada. Ao mesmo tempo, os sensores de movimento e demais controles do aparelho também são usados de maneira bastante inteligente para criar fases superdivertidas.

As aventuras de Sackboy no PS Vita utilizam todo o potencial do portátil (Divulgação/Sony)

Tearaway

Depois da experiência de LittleBigPlanet, a Media Molecule também aproveitou para estrear uma nova franquia de plataforma que aproveita todos os recursos do portátil no design de suas fases. Com uma história cheia de personagens encantadores, o game abusa da metalinguagem em uma trama em que o jogador deve ajudar um mensageiro de origami a explorar um mundo de papel para entregar uma carta ao próprio jogador.

Com uma história carregada de metalinguagem, Tearaway é indicado para todas as idades (Divulgação/Sony)

Qual jogo de PS Vita vale a pena investir? Opine no Fórum do TechTudo.



>>> Veja o artigo completo no TechTudo