Domingo, 29 de Novembro de 2020

O ano de 2015 foi ótimo para gamers do Xbox One. A geração atual de consoles tem cada vez mais recebido jogos de ótima qualidade, com histórias interessantes, mecânicas divertidas e gráficos consistentemente melhores. Se você tem um Xbox One, pode estar curioso para saber quais jogos se destacaram mais. Confira a lista abaixo dos melhores de 2015 para o console da Microsoft.

Confira também nossa lista anterior de melhores jogos do Xbox One!

The Witcher 3: The Wild Hunt

The Witcher 3 é uma obra prima em todos os aspectos. O RPG de fantasia oferece um mundo aberto imenso para jogadores explorarem, inúmeras quests e ainda por cima uma narrativa intrigante. Apesar de ter o número “3” em seu título, é o mais acessível para novatos à franquia e não há necessidade de ter jogado seus antecessores para compreender a trama de Geralt of Rivia (embora veteranos da série certamente aproveitarão as referências espalhadas ao longo do jogo).

The Witcher 3 é um dos melhores jogos do ano (Foto: Divulgação)

O jogo também dispõe de várias atualizações gratuitas (como roupas alternativas para alguns personagens) e recentemente recebeu seu primeiro DLC, Hearts of Stone, que adicionou ainda mais conteúdo a um jogo praticamente interminável. Se você está à procura de um RPG de fantasia, é uma ótima pedida!

Fallout 4

Depois de jogos fantásticos como Skyrim e Fallout 3, não havia dúvida que o quarto jogo na série pós apocalíptica iria ser um sucesso estrondoso. Embora não tenha inovado tanto quanto muitos gostariam, não há como negar que a fundação que estabelece o gameplay e o mundo de Fallout ainda é ótima, e o resultado é um jogo que certamente merece um lugar nesta lista.

Fallout 4 não inova muito, mas ainda é ótimo! (Foto: Divulgação)

Ambientado em Boston, o jogador toma o papel de um sobrevivente do apocalipse nuclear em busca de sua família. Embora esta seja a premissa básica, o principal atrativo de Fallout 4 é seu mundo e as histórias que cada jogador cria em suas jornadas. É possível abandonar a linha principal de missões e só focar em construir pequenas vilas, ou talvez se tornar um vendedor, ou até mesmo um soldado em um exército. A escolha é sua para traçar seu próprio caminho e o jogo lhe dá essa liberdade.

Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

Embora a saga do Solid Snake tenha sido completada em Metal Gear Solid 4, Hideo Kojima voltou à franquia uma última vez para terminar a história do Big Boss. Após os acontecimentos em Ground Zeroes, o protagonista agora está à procura do autor do ataque à sua antiga base para vingar-se.

Metal Gear Solid V: The Phantom Pain encerra a saga do Big Boss (Foto: Divulgação)

Pelo menos esta é a premissa básica do jogo. Embora a história seja importante para qualquer fã da franquia, é claro que a maior atenção foi dada ao gameplay. The Phantom Pain, ao contrário de seus antecessores, dá total liberdade para o jogador. Existem dois mapas que podem ser explorados para encontrar colecionáveis e completar missões extras. Além disso, o arsenal que está disponível dá bastante liberdade

... para o jogador experimentar com abordagens diferentes para cada missão. Experimentação leva ao sucesso!

Destiny: The Taken King

Tecnicamente, Destiny originalmente foi lançado em 2014, porém neste ano o jogo recebeu a sua maior expansão: The Taken King. Entre uma história bem elaborada e divertida, um sistema de loot revisado e uma raid espetacular, as mudanças feitas no jogo são tão significativas que garantem seu lugar na lista.

Destiny: The Taken King é tão grande que vale por um jogo nessa lista (Foto: Divulgação)

Após os eventos de The Dark Bellow, Oryx vem para o sistema solar em busca de vingança pela morte de seu filho, Crota. Ele tem o poder de dominar inimigos e tranformá-los em uma nova raça inimiga: os Taken. Os guardiões devem então invadir a nave de Oryx e derrotá-lo para salvar a humanidade. A premissa é simples, porém é mais do que o suficiente para remediar a falta de história do jogo original. Tanto para fãs antigos como para novatos que estão interessados em entender melhor o jogo, nunca houve um momento melhor para entrar em Destiny.

Rise of the Tomb Raider

Depois de sua estreia muito bem recebida na geração anterior de consoles, Lara Croft retorna, mas desta vez somente no Xbox One. Agora, a jovem arqueóloga está em busca de um artefato que, segundo as anotações de seu pai falecido, pode dar imortalidade ao seu dono. Porém uma organização antiga ressurge e também está em busca do artefato. É uma corrida contra o tempo para Lara conseguir chegar ao seu objetivo antes dos vilões.

Lara Croft retorna em Rise of the Tomb Raider (Foto: Divulgação)

Embora a narrativa seja interessante e bem contada, o gameplay é o que mais chama a atenção. Tudo que funcionava bem no primeiro jogo foi retocado para ficar ainda melhor na sequência. Além disto, a desenvolvedora Crystal Dynamics ouviu os pedidos dos fãs e introduziu uma série de tumbas desafio para serem completadas, remetendo ao estilo de jogo encontrado antes deste reboot. No total, é bastante conteúdo e ainda há promessa de mais por vir!

Halo 5: Guardians

Uma lista de melhores jogos do Xbox One não estaria completa sem o carro chefe da Microsoft. Embora a desenvolvedora 343 Industries ainda não tenha criado uma narrativa tão boa para a franquia com Halo 5, o gameplay é um dos melhores até agora. Todas as mecânicas clássicas estão presentes, mas novas habilidades como o thrust e o ground pound foram adicionadas para acelerar o ritmo e tornar a jogabilidade mais dinâmica.

Warzone é umas das melhores adições em Halo 5: Guardians (Foto: Divulgação)

O multiplayer também foi um sucesso estrondoso, abandonando os loadouts que não funcionaram tão bem em Halo 4 e abraçando novamente o estilo tradicional da franquia que valoriza habilidade e bom posicionamento no mapa. Warzone também é um destaque no jogo, introduzindo batalhas de 24 jogadores à franquia, além de sistemas que normalmente são encontrados em MOBAs, mas que se adequaram bem ao modo. Se você é alguém que sempre curtiu o multiplayer do Halo, jogar Guardians é uma obrigação!

Rare Replay

Para vários gamers, a Rare é uma empresa que não precisa ser apresentada. Seus jogos da era de Nintendo 64 como Conker’s Bad Fur Day e Banjo-Kazooie são clássicos até hoje. E então em 2015 foi lançado o Rare Replay, uma coletânea de 30 jogos criados ao longo da história da desenvolvedora. Além de incluir a grande maioria das obras da Rare, a coletânea também possui vídeos falando dos processos de desenvolvimento, dando uma visão da indústria naquela época.

Rare Replay junta 30 clássicos em um único game (Foto: Divulgação)

Desde Battletoads até Banjo-Kazooie: Nuts & Bolts, certamente há algum game que fará você jogar incessantemente por um bom tempo. Embora certas pérolas não estejam presentes (ex: Goldeneye), a coletânea serve não só como enorme fonte de diversão, mas também como uma pequena aula de história interativa da indústria de jogos. Isto com certeza é o suficiente para ser incluído nesta lista.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Ori and the Blind Forest

Hoje em dia, jogos no estilo Metroidvania não são tão comuns assim, tendo poucos lançamentos e menos ainda nos consoles. Porém Ori and the Blind Forest não só pertence a este gênero, como é um jogo incrivelmente divertido, polido e lindo de se ver. O gameplay é muito preciso e os poderes a disposição do jogador são extremamente criativos, tornando a experiência ainda mais original.

Ori and the Blind Forest tem uma direção de arte espetacular! (Foto: Divulgação)

Porém o grande destaque de Ori and the Blind Forest é sua direção artística. O jogo todo parece uma pintura de aquarela em movimento e é simplesmente um espetáculo de se assistir. A trilha sonora é igualmente impactante, tornando a jornada de Ori muito mais emocionante.

Life is Strange

Telltale Games pode ter sido a responsável por trazer o gênero de aventura de volta à vida, mas foi a Dontnod Entertainment que trouxe o destaque do gênero do ano com Life is Strange.

A História de Max é uma que vale acompanhar (Foto: Divulgação)

O jogo segue a adolescente Max Caulfield, que depois de ver um evento traumático, ganha o poder de voltar no tempo. Embora a principal mecânica seja de ficção científica, a narrativa foca muito mais na vida de Max e seu relacionamento com as pessoas à sua volta, tornando a história muito mais humana – e mais memorável – por consequência.

Batman: Arkham Knight

A saga do Cavaleiro das Trevas criada pela desenvolvedora Rockesteady chega ao seu fim com Arkham Knight. Embora a narrativa não seja a melhor da franquia, o gameplay mais do que compensa, oferecendo uma cidade inteira para ser explorada pelos jogadores, cheia de segredos a serem descobertos e vilões famosos a serem detidos.

A saga Arkham chega ao seu fim em grande estilo! (Foto: Divulgação)

É neste jogo também que pela primeira vez o Bat-móvel é utilizável, dando ao jogador um gosto maior de como é ser o Batman com todos os seus brinquedos. Ao longo dos meses após seu lançamento, o jogo vem recebendo várias atualizações, melhorando a performance que, originalmente, não era tão boa. Agora que está em sua melhor forma, com certeza garantiu lugar na lista dos melhores de 2015.

Qual é o melhor jogo de Xbox One ? Comente no Fórum do TechTudo!



>>> Veja o artigo completo no TechTudo