Quarta-Feira, 25 de Novembro de 2020

O Steam Controller é a resposta definitiva aos acessórios para PC da Valve, produtora do Steam e também montadora do aparelho. Apesar de a maioria dos jogos ser compatível com joysticks padrão, a empresa viu a necessidade de criar algo mais adequado para sua própria plataforma. Conheça mais desta novidade, que já está disponível nas lojas americanas, porém sem previsão para chegada no Brasil:

Steam ou Origin? Descubra qual é a melhor plataforma de jogos para PC

O que é Steam Controller

O mecanismo nada mais é do que um controle padrão para jogos disponíveis para download no Steam. Praticamente qualquer título da plataforma é também compatível com o acessório, seja no Windows, Mac ou Linux.

Visão geral do Steam Controller (Foto: Divulgação/Valve)

Muitos jogadores sabem que o controle do Xbox 360 e também o do Xbox One funcionam bem em jogos do Steam. Porém, eles são compatíveis apenas com Windows e, para fazer funcionar em outras plataformas, é preciso instalar um tipo de “gambiarra”. O Steam Controller elimina esse problema e facilita o acesso.

Como foi feito

A Valve recentemente liberou um vídeo da produção do Stem Controller, como ele foi montado e concebido. As imagens mostram todo o processo de desenvolvimento do aparelho dentro da fábrica.

O processo de produção vai desde a criação de peças avulsas, passando pela montagem geral e também pelos testes finais, para saber se há algum problema com os botões, até o embalo para envio aos consumidores.

Trackpads no lugar de direcionais

O Steam Controller conta com uma alavanca analógica, mas apresenta trackpads duplos no lugar de direcionais e outros botões adicionados. Os sensores de toque facilitam a acessibilidade e são sensíveis, sem que seja necessário acionar muitos comandos para jogar.

O trackpad do Steam Controller em detalhe (Foto: Reprodução/ArsTechinica)

O mais interessante é que os trackpads também fazem as vezes de mouse para navegar no menu do Steam. Além disso, eles são adaptáveis a qualquer tipo de jogo: podem ser um direcional em game de aventura 3D ou funcionar como volante em jogos de carro.

Personalização para cada jogo

O Steam Controller permite ao jogador personalizar a experiência para cada jogo. É possível configurar e salvar perfis diversos na memória do computador e em comunicação direta com o joystick, para ser usado quando bem entender.

Personalização do Steam Controller é alta (Foto: Divulgação/Valve)

Há diversas possibilidades de configuração e o melhor é que isso pode ser compartilhado online

... na própria plataforma e, em seguida, utilizado por outros usuários da rede da Valve, sem qualquer custo ou trabalho extra.

Qualquer tipo de jogo

A versatilidade do Steam Controller é tão grande que o acessório pode ser usado pra jogar qualquer tipo de game disponível na plataforma, e não apenas os compatíveis com joysticks padrão.

Praticamente qualquer tipo de jogo é compatível com o Steam Controller (Foto: Divulgação/Valve)

Graças aos trackpads e a alguns ajustes de configuração, é possível usar o controle para, por exemplo, jogar games de estratégia em tempo real – algo normalmente jogado apenas com a combinação de mouse e teclado.

Com pilhas

Conforme os controles mais modernos atualmente, a Valve optou por utilizar pilhas no Steam Controller. Há uma entrada USB para recarregar pilhas recarregáveis, mas o modo mais prático ainda é tirar a tampa e trocá-las por outras novas.

Compartimento de pilhas no Steam Controller (Foto: Divulgação/Valve)

Onde comprar

O Steam Controller é vendido, por enquanto, apenas nos Estados Unidos. Ele custa US$ 50 nas principais lojas, como a Amazon, o que em conversão direta é pouco mais de R$ 190, com a cotação atual do dólar, sem contar os impostos.

Steam Controller na Amazon (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

É possível importar o acessório por tais lojas ou comprar em revendedores que trazem de fora do país, por um preço possivelmente mais elevado. Por enquanto, a Valve não demonstrou planos de disponibilizar o aparelho oficialmente no Brasil.



>>> Veja o artigo completo no TechTudo